2.1.13

Uma lista interminável

2.1.13
Imagem: Luan Paul
Hoje, eu acordei como quem deslancha a vida sem parada pra voltar o passo. Quis inventar meu próprio compasso de seguir (a)diante das laboriosas esquinas   e escolhas que se guardam nas fendas dos dedos. Hoje, eu acordei um sonho de ontem, um sonho de sempre. Um sonho?
Se for pra querer, então eu quero é aquele de confeitaria -  especiaria de adoçar sorrisos.
Acordei querendo os teus beijos apaixonados de todos os dias. O juntar das mãos, aquele andar sem rumo, desarrumando o vento e colorindo lugares inesquecíveis. Acordei querendo banho de chuva ou ainda melhor, acordei querendo aquele meu banho no escuro, à meia luz com música de fundo e incenso no ar. Acordei querendo aquelas mesmas possibilidades ditas impossíveis. Acordei querendo um carinho no rosto, um gosto de vida, um cafuné. Você com café. Vontade desse colo colado num riso desajeitado, balanço nos braços e afago nos cabelos. Qualquer caminho sem direção. A minha mão na tua mão. Braços abertos, rumos incertos antes e depois do meio-dia. Céu azul, norte e sul. Girassol lilás com amarelo. Querendo ver os sorrisos mais loucos e felizes, além dos outdoors. Noite estrelada, vinho, uma fogueira e um violão. Brigadeiro de panela só pra comer de colher, flores na janela. É! Acordei querendo gritar a liberdade que ainda (sobre)vive presa na garganta. Colher o que se planta. Querendo fazer trilha, pés descalços, banho de rio e cachoeira. Acordei hoje querendo dormir até acordar outra vez. Querendo, só por hoje não lembrar o caminho do incerto. Querendo banho demorado e óleo perfumado. Acordei, querendo desvendar mistérios dos olhos das crianças, dirigir a minha vida sem freios de mão, nem freios no coração. Tatuar meus sonhos diante dos olhos para nunca perdê-los de vista. Acordei querendo pôr-do-sol e noite de lua cheia. Abraços, muitos abraços... Querendo me jogar, voar! Acordei querendo quem está longe, de volta. O sorriso mais louco do meu amigo mais são e soltar pipas livres ao vento. Rodopiar e ser voo de balão. Fazer ninho em coração.

A pele
O perfume 
O toque
O arrepio
O desejo 

Acordei querendo olhar as próximas estrelas e ver o céu mudar de cor no virar das próximas horas. Acordei hoje querendo uma viagem pra lua! Uma rodinha de amigos na rua, cantando baladas da juventude. 
Eu sei, hoje eu acordei à flor da pele! 
E na pele o mesmo perfume que no perfume do meu toque, 
fez nascer o arrepio que 
percorreu e se alastrou no corpo; 
de leve, caminhando em suspiros soltos, 
na ponta dos dedos, 
o desejo, 
explodindo aos poucos, 
enfim, 
em mim, 
sem fim... 

Sabe, que a gente sempre acorde sem nunca deixar o sonho pra trás.
- Qualquer doce? 
- Qualquer sonho!

│ Samara Bassi │

"Laura Pausini - Le cose che vivi'

2 comentários:

Noslen ed azuos disse...

á flor da pele exala o perfume de sua poesia, hoje eu acordei pra te ler!

bjs
ns

Toninho disse...

Que maneira mais linda de valorizar a vida! Em cada amanhecer renovar. Deixar que a paz faça revolução e permitir-se ser feliz nas pequenas coisas,com a sensibilidade solta e leve em cada movimento.
Minha amiga que a gente esteja cada vez mais em sintonia na troca de sentimentos que nos permita crer e fazer por ter um mundo melhor e mais justo.Será um prazer estar por esta pagina,onde voce belamente espalha o melhor de voce sempre nos encantando com toda arte.
Uma linda semana a voce com meu terno abraço de paz e luz.
Bjo.

Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.