13.12.12

Das temperanças que secam no varal

13.12.12
Weheartit
Os teus gestos me contam detalhes mínimos e me chegam sem fazer alarde. Debruçam em minhas maças do rosto, um gosto de beijo rendido e entre um respirar e outro, aquele sentido de luz.
Me tem nas tardes como trilhas por entre os cílios, a sua visão embaçada e sua respiração balançando as minhas roupas no varal - vendaval.

│ Samara Bassi │

2 comentários:

Noslen ed azuos disse...

Adoro Samara, grande inspiração levaste suas palavras com gosto de Sol quando mostra as cores nos varais, Adoro!

ns

André disse...

O teu texto, minha querida Samara, é como uma tatuagem psicodélica em pele viva e luminosa. Os sentidos em zig-zag (sua respiração balançando as minhas roupas no varal), as construções em vaivém (um gosto de beijo rendido) e espantosamente visuais (trilhas por entre os cílios), geram uma transcendência poética que se poderia chamar de surrealista.Ao relê-lo, essa transcendência se confirma.

Meus aplausos! e obrigado pela tua fidelidade e comentários às minhas tentativas poéticas.

Tenha um bom fim de semana, minha amiga, um abraço com carinho,

André

Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.