20.11.12

Você, no meu caminho de cor(ação)

20.11.12
Àquele, que alegra meus dias de sol e de chuva. Que faz parte, faz arte de engrandecer no peito. Àquele que não tem jeito de não se adorar, amigo que se guarda muito além do lado esquerdo do peito e me mostra todos os dias que a amizade é um dos amores verdadeiros e transforma distâncias todos os dias.

Weheartit
Trouxe pra você, esse riso descolorindo os lábios daquela cor comum. Trouxe esse pedaço do céu, esse arrebol que o sol faz chover no arco da tua íris, um caminho rabiscado de vento e purpurina, amigo querido.
Trouxe então, esse doce de nuvem pra te adoçar o paladar nas curvas que teus olhos, vez ou outra possam amargurar.
E esse todo de bem querer na beirada daquela estrada, nem florida, nem pontiaguda; mas brilhante como os teus olhos quando sabem que lá na frente, os tesouros são de outros valores. São salpicados de amor, de cores, são leitos de entardecer os sonhos, nessa rede de abraços bem redondos. De corações risonhos, como o meu e como o teu.
Trouxe essa nossa maneira bonita de sempre reinventar as dores e cultivar flores quando às vezes só há lama, só há chuva na beirada da cama. E esse nosso jeito de adivinhar e descobrir palavras misturadas na areia. 

-O quê é, o quê é, que eu escondi aqui?

Quero mesmo é esse teu jeito menino de sair buscando asas por todo lado, por cada semblante emoldurado de sorrisos e bem viver.
Quero é esse teu lado desconfiado de querer fazer arte, de ser parte desse colorido. Nada de caminho abreviado, de abraço folgado, de choro descontrolado.
Te faço chover no teu brilho de ser feliz, só pra te ver um arco íris colorir de petelecos essa pontinha do teu nariz.

│Samara Bassi│

2 comentários:

Filha do Rei disse...

Samara, que linda homenagem, carinho. Acho que se alguém escrevesse algo parecido para mim eu choraria de alegria ,de emoção durante uns dias :)
Amigos verdadeiros sempre merecem.
Bjs

Paulo, O Turco disse...

"SAMarina"

Descendo a rua da ladeira
Só quem viu que pode contar
Cheirando a flor de laranjeira
Sá Marina vem pra cantar
De saia branca costumeira
Gira o sol que parou pra olhar
Com seu jeitinho tão faceira
Fez o povo inteiro cantar

Roda pela vida afora
E põe pra fora, essa alegria
Dança que amanhece o dia pra se cantar
Dança que essa gente aflita
Se agita e segue, no seu passo
Mostra toda essa poesia no olhar

Minha italianinha, não tem como não lembrar de você escutando essa música com Ivete Sangalo (Sá Marina)

Ela é você inteirinha! rs

Beijos minha pentelha que eu adoro.
Beijo das arábias!
Beijo do Turco.

Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.