28.10.12

Um olhar fresco

28.10.12

Google
Me encanta essas possibilidades todas de acrescentar caminhos longos aos olhos, para além do meu quintal. Esse olhar rasteiro por entre as curvas que não se sabe onde vai dar. Encanta-me essa simplicidade aveludada e ainda germinada nas mãos daqueles que nem sabem ainda sobre as colheitas da vida, nem sobre canteiros floridos. 
Por onde andará esse brilho reluzindo os olhos inocentes daqueles que não carregam espinhos nas mãos?
Quero esse canto de boto, de mar embalsamando as horas repetidas do meu relógio. Quero essa tela preenchida das distâncias, mesmo que seja pra gente reinventar as mãos, mais unidas do que antes.
Quero o verbo sorrateiro no beiral da minha janela, mesmo que um dia, murche como a flor.
│Samara Bassi│

2 comentários:

Toninhobira disse...

É gratificante estar acordado para se encantar com tamanha beleza da craição.
Que coisa mais linda para colocar numa moldura.
Meus aplausos Samara.
Belissima viagem amiga.

André disse...

Um de seus textos que mais me sensibilizou, minha querida Samara. Um texto altamente poético, permeado de construções de rara felicidade (...de mar embalsamando as horas repetidas do meu relógio, por exemplo) e repleto dessa indagação atávica, quase ontológica, que tem toda alma de poeta diante daquilo que vai além dos olhos.

Um texto de antologia, com toda certeza. Ando meio afastado das letras pelo momento, querida amiga, mas vez por outra publico algo para não me esquecer delas. E fico feliz com os poucos, porém fiéis, comentários e visitas que me deixam, e quero lhe agradecer aqui suas pelas belas e carinhosas palavras.

Um forte abraço, minha querida Samara, bom fim de semana, e continue assim, sempre inspirada e nos dando a luz de seus textos.

André

Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.