22.9.12

Casa

22.9.12
Imagem: Google

Os finais de semana, vez ou outra, favorecem muito o diálogo comigo mesma. É assim que sempre converso comigo, que me convenço das minhas dores, das minhas flores. Por onde traço meus amores e planto meu jardim, debruçando qualquer resquício de reaproveito ou do que tem mesmo é que ser devolvido de onde veio.

Ultrapasso-me dos limites e confesso: agrada-me essa subjetivação enquanto me varro sem complacências.

Faço de mim a casa - esta que me traz de volta pra mim. Pois preciso sempre voltar pra mim, depois de tanto me perder e me desperdiçar por aí.
É assim que consigo conhecer o tecido da minha alma com a mesma intensidade  com que apalpo a minha pele. Dou-me um tempo depois das eclipses e esvazio o pensamento  nesse descobrir um mundo, um (in)cômodo novo e abrir as janelas pro sol batizar a poeira já acumulada sobre os móveis, já tão imóvel e enraizada, à ponto de derrubar os telhados e, digo mais, sem ficção alguma nisso. Acredite você ou, desacredite eu.

│Samara Bassi│

Um comentário:

Reginaluz disse...

blog que me toca,sempre acompanho,sou uma fã.rs
posso apresentar meu blog tb?
http://vilarejodesinha.blogspot.com.br/
grata!
continue sempre a se inspirar...

Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.