6.10.17

O nome do coração

6.10.17
andréa tolaini
Vayú? Mas você não é Bassi?
Sou. Ou melhor: Também! rs
Eu sou qualquer coisa, posso ter qualquer nome em qualquer lugar. E escolhi/adotei esse como o meu nome de coração, de simbolismo e significados. Que mais me representa, me energiza e também me salva. Não é fácil explicar a fundo e também não o quero mas, todo mundo sabe que um nome em si não é vazio. Ele carrega histórias, afinidades... tem que sintonizar com a gente. E digo mais: tem que vibrar!
Vayú ou Vayu é uma palavra de origem sânscrita e que vai muito além de sua tradução: vento.
Eu, avoada-que-sou, gosto demais do conceito que ela alimenta: da etereacidade das coisas, da fluidez dos pensamentos e da mente, do movimento em si e das coisas livres. Da brevidade no sentido do que vai, do que vem e do que se recicla. Do ar que respiramos, da própria respiração e do prãna (energia vital que existe dispersa na natureza) que envolve tudo. Da bonita impermanência das coisas e nem por isso, menos sinceras.
Vayu também está inserida na mitologia hindú e presente no hinduísmo - do qual me simpatizo e muito (mas seeem fechar pacote com ninguém).
Então que, na companhia dos meus bons ventos, muito prazer!
Sou uma das minhas muitas Sáhs...
~Vayú~ 


│Samara Bassi│


© 2017. É expressamente proibida a cópia parcial e/ou total não autorizada de qualquer conteúdo deste blog.


não copie sem autorização, mesmo dando os devidos créditos.
SEJA EDUCADO (A).  SOLICITE AUTORIZAÇÃO.


Copyright - Quintal de Om © 2012 - 2017. All Rights Reserved to Samara Bassi.